Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação de Engenharia Civil

Autores: PIMENTEL, Roberto Leal; LEITE, Anna Gabriela Fechine

Universidade Federal da Paraíba

Resumo: A execução de alvenaria estrutural tem registros em obras históricas, como as Pirâmides de Guizé, Farol de Alexandria, Catedral de Reims e outras. Até então, essas obras eram construídas com base em experiências e processos de erros e acertos. Foi no século XIX que se iniciaram as pesquisas de caráter científico acerca do assunto. No Brasil, apesar de um desenvolvimento lento e tardio, a alvenaria estrutural ganhou impulso tanto do ponto de vista de execução quanto do ponto de vista normativo. No processo executivo de estruturas de alvenaria estrutural, o preenchimento das juntas de argamassa pode ser fator determinante no rendimento da obra, bem como na resistência da estrutura. Nesse sentido, o presente trabalho tem por objetivo analisar comparativamente, com foco na resistência à compressão, os efeitos da execução de prismas de alvenaria com três tipos de configurações: com juntas de argamassa de assentamento totalmente preenchidas; com juntas parcialmente preenchidas (juntas longitudinais) e com juntas parcialmente preenchidas com adição de revestimento nos blocos. Foram montados 12 prismas de blocos cerâmicos de cada configuração que, após 28 dias, foram sujeitos a ensaios de compressão. Verificou-se que executar totalmente as juntas de assentamento reflete a maior resistência e que a diferença entre se executar parcialmente as juntas e parcialmente com revestimento é um acréscimo de apenas 5%. Portanto, o ganho de tempo em não se executar na totalidade as juntas de argamassa não é compensado pela aplicação do revestimento nos prismas, pois há perda considerável de resistência.

Palavras-chave: Prismas, Juntas de Assentamento, Argamassa, Blocos Cerâmicos.

 

O trabalho não está disponível online. Para ter o acesso completo, é só nos solicitar por e-mail.