A última edição da revista do PSQ veio com depoimentos importantíssimos de pessoas renomadas que investem e reforçam a importância dos Programas Setoriais da Qualidade do Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade do Habitat para os materiais da construção civil.

A coordenadora-geral do PBQP-H do Ministério das Cidades, Maria Salette de Carvalho Weber, enfatiza a necessidade de reconhecimento e compromisso das entidades de materiais da construção civil, afirmando que “Fornecer produtos qualificados, garantindo, dessa forma, maior conforto, durabilidade e habitabilidades das habitações em âmbito nacional, não é somente um compromisso esperado dos fabricantes, mas a geração de uma relação de confiança e respeito com o consumidor e todo o mercado”.

Ela declara ainda, que mesmo em sua importância, existe um déficit de adesão, e que “para isso contamos com o apoio dos agentes reguladores e de financiamento, bem como das entidades de classe de materiais de construção civil para elevar o nível de qualidade e aumento da produtividade”.

Outro depoimento foi o do Presidente do Fórum dos Gerentes dos PSQs, que aponta para os critérios dos programas setoriais da qualidade, os quais “possuem critérios rigorosos de avaliação que contribuem para garantir ao mercado a seriedade necessária para, ao longo dos anos, gerar uma mudança expressiva do cenário da construção civil no Brasil”. E corrobora quanto a necessidade de engajamento das entidade para unir o setor neste interesse comum, “garantindo o ordenamento e fortalecimento do setor, além da continuidade das ações - fundamental para o estabelecimento desta nova realidade”.

Seja uma entidade parceira ao PBQP-H, faça sua adesão ao Programa Setorial de Qualidade de Blocos Cerâmicos e junte-se a essa causa!

PSQ.jpg


PSQ - BLOCOS CERÂMICOS

Desde setembro de 2002, o PSQ favorece a competitividade , a melhoria da qualidade de produtos e serviços, a redução de custos e das perdas no processo produtivo, a otimização dos processos e o aumento da produtividade. Aanicer acompanha 2.507 empresas para qualificação de blocos e telhas cerâmicas. O PSQ conta com 225 empresas qualificadas.

Além de fabricar um material ecológico e naturalmente eficiente, a indústria de cerâmica vermelha está atenta às questões ambientais. As áreas de extração são recuperadas com projetos de piscicultura, replantio com mata nativa ou ecoturismo. São utilizadas biomassas renováveis para alimentar os fornos, consumindo o que é descartado pelas indústrias agrícolas, automobilísticas e moveleiras.

A norma para Blocos Cerâmicos é: ABNT NBR 15270


Fonte: Revista PSQ