O Presidente do Sindicer/PB e vice-presidente da Anicer, João Gomes Neto, esteve representando a associação na Tecnargilla, entre os dias 26 e 30 de setembro, na Rimini Feira, na Itália. A Tecnargilla é a feira de maior prestígio no que diz respeito a novas propostas, inovações tecnológicas e tendências estéticas cerâmica, apresentando-se para um público seleto proveniente do mundo todo. O evento é a oportunidade para se reunir com os líderes do mercado de cerâmica e aceder as oportunidades de negócio. Não por acaso ocorre na Itália, um ponto de referência de cerâmica e do mundo tecnológico.

Sendo a maior feira do setor de cerâmica vermelha do mundo, tem muito a ensinar como modelo. Além do setor cerâmico, a feira também trouxe foco aos setores de azulejo, porcelanatos, pisos, mas “destinou uma boa área ao nosso setor, o Hard Clay”, comentou João Neto.

No evento houve a participação de vários fornecedores de máquinas, do setor da construção civil, brasileiros. E um destaque feito por João Neto com relação às máquinas foi o tamanho, “que devido às diferenças nas normas e legislação, são maiores que as utilizadas no Brasil”. Mas, foi enfatizado que, “ainda assim, as empresas brasileiras estão próximas em equivalência competitiva com as empresas europeias”. Prova que o Brasil compete bem com os países estrangeiros é a “dificuldade das empresas exportarem suas máquinas ao nosso país, devido às altas tributações e a existência de muitas empresas que disponibilizam ao mercado os maquinários equivalentes aos deles”, comentou João Neto.

A participação de representantes do mundo inteiro foi marcada por uma central de negócios, um ambiente reservado à comunicação entre países com línguas diferentes, para as negociações comerciais durante a feira. Ainda houve um networking visando uma maior “interação entre os países, estimulando uma maior troca de informações e experiências nos diversos aspectos que envolvem, não só o setor cerâmicos, como os demais apresentados na feira”, destacou João Neto. A proposta gerou o incentivo a renovação, criação e novas perspectivas aos países participantes, dando a oportunidade de integrarem aos seus setores, aspectos de outros, que possam trazer novas visões para inovações.


No dia 28 de setembro, João Neto e outros representantes internacionais, da Rússia, Itália, China, Tailândia, Polônia, Turquia, Inglaterra, se reuniram em um almoço e trataram de assuntos voltados ao setor cerâmicos. Diálogos e trocas de experiências destacaram as especificidades do setor em seus países, das realizações das feiras em cada região, as diferenças que englobam o setor em cada país, como a crise afetou a todos e as formas que estão utilizando para reagirem.