As vendas de materiais de construção cresceram 2% em dezembro do ano passado, na comparação com o mês anterior. O aumento foi registrado no levamento mensal da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), realizada pelo instituto de pesquisas da entidade, em parceria com a Anfacer, Abrafati e Instituto Crisotila Brasil.

O estudo, que ouviu 530 lojistas de todas as regiões do país entre os dias 21 a 27 de dezembro, revelou um desempenho 4% superior em relação ao mesmo período de 2015.

De acordo com a pesquisa, no segundo semestre do ano passado, as vendas no varejo de material de construção  foram 4% maiores que o ano anterior. Contudo, o resultado não foi suficiente para reverter o desempenho do setor no ano.

“Fechamos 2016 com queda de 6% sobre 2015, quando tivemos um faturamento de R$ 115 bilhões. Tivemos um primeiro semestre muito complicado e isso dificultou uma reação maior do setor”, justifica Cláudio Conz, presidente da Anamaco.

Desde que a associação passou a acompanhar anualmente a série histórica do varejo, em 1994, esta é a primeira vez que o varejo de material de construção registra retração em anos consecutivos.

“A nossa expectativa é de crescermos 3% no primeiro semestre e 6% no segundo, fechado o ano com 5% de crescimento sobre 2016. A tarefa não é fácil, mas os impactos do lançamento do Cartão Reforma e da retomada do Construcard devem começar a serem sentidos já no início do ano”, espera.

Ainda segundo o estudo, os resultados apresentados pelo setor em dezembro também variam de acordo com a região. Enquanto Nordeste e Centro-Oeste apresentaram, respectivamente, crescimento de 6% e 5%, as vendas no Sudeste se mantiveram estáveis. Já Sul e Norte apresentaram queda de -15% e -7%, respectivamente.

“Apesar disso, esperamos que o setor continue reagindo em 2017. Também estamos trabalhando com os bancos no sentido de aumentar a oferta de crédito e diminuir os juros, o que deve influenciar positivamente as nossas vendas”, finaliza Conz.

 

Fonte: Portal da Anicer